Após ter finalizado seu trabalho de conclusão, é hora de encarar a banca examinadora. Apesar de ser este um momento que gera nervosismo e ansiedade, é também a culminância do seu curso, dos seus estudos, da sua pesquisa, de muito aprendizado e, mais importante ainda, um momento de fechamento de um ciclo. Logo, devemos buscar mais prazer do que tensão para este dia.

Para isso, e diante de vários questionamentos de alunos e clientes sobre a apresentação de um TCC, o artigo de hoje tem como intenção trazer informações básicas que devem auxiliá-los nesta etapa. Entre muitos pontos possíveis, destaquei seis fundamentais, descritos a seguir.

1) Modelo de apresentação

Antes de desenvolver uma apresentação, o aluno deve perguntar ao seu professor orientador ou à coordenação do curso se existem parâmetros a serem seguidos, como, por exemplo: tipo de programa a ser usado, modelo de slide da instituição, sequência de conteúdos a serem apresentados, etc. Caso não haja uma norma a ser seguida, parta para a produção independente.

2) Suporte da apresentação

É necessário saber se existe a possibilidade de uma apresentação gráfica à banca examinadora, isto é, se haverá um projetor, um flip chart, um quadro negro ou algum outro recurso disponível. Normalmente, são usados projetores (data show), e os alunos preparam seu material em softwares de apresentação aceitos pela instituição. O mais comum é o Microsoft PowerPoint, mas meu voto atualmente vai para o Prezi, cujo visual é de fato muito mais envolvente. Conheça o Prezi clicando aqui.

3) Conteúdo da apresentação

Alguns pontos do seu trabalho não podem ficar de fora da apresentação, que são: situação problemática a ser resolvida com a pesquisa; justificativa para a escolha do tema; metodologia adotada para a realização do trabalho; teorias em que se baseou; resultados e conclusões. Preferencialmente, a ordem da apresentação deve seguir a ordem utilizada no trabalho, pois assim os professores avaliadores podem acompanhar de forma mais fácil no exemplar de seu TCC que eles terão em mãos.

4) Visual da apresentação

Há muito o que dizer sobre o visual de uma apresentação. Inclusive, no site do software Prezi, há um e-book disponível e muitas outras dicas sobre esse assunto. No entanto, quero destacar apenas dois pontos que considero relevantes: excesso de texto em slides e cores utilizadas.

Os slides da apresentação não devem ser recheados de textos. Eles servem apenas de apoio para a sua fala e como ilustração gráfica aos professores. Portanto, escreva frases curtas, palavras-chave e termos ao invés de frases longas ou parágrafos inteiros. Nenhum professor quer ver você lendo o conteúdo do slide, pois isso eles mesmos já fizeram quando leram seu trabalho. Neste momento a banca quer apenas ouvi-lo.

Também tome cuidado com as cores utilizadas. Não una cores contrastantes, como slide preto e letras brancas, nem use cores reluzentes, como verde-limão, rosa fúcsia e outras exuberâncias – a não ser que seu trabalho, por algum motivo, exija isso. Seja gentil com os olhos dos seus avaliadores.

5) Tempo da apresentação        

O tempo de uma apresentação é determinado pela coordenação do curso. Então, tome cuidado para não extrapolar este tempo nem fazer uma apresentação mais curta do que o esperado. Para testar, ensaie previamente e cronometre sua fala.

6) Comportamento diante da banca examinadora

Eu poderia resumir este ponto em apenas duas palavras: seja humilde – mas prefiro me prolongar um pouco.

Os professores são convidados para integrar uma banca examinadora justamente porque dominam o assunto tratado e têm formação acima da do autor do trabalho. Eles têm autoridade para ler o seu trabalho, assistir a sua apresentação e avaliá-lo como desejarem. Isso implica receber tanto elogios quanto críticas; e o problema reside, muitas vezes, nas avaliações negativas.

Cabe ao aluno, portanto, ouvir tudo que a banca tem a lhe dizer e, quando solicitado ou necessário, responder de forma educada e humilde o que for possível, mesmo que discorde do que o professor disser. Esse não é o momento de travar batalha, muito menos uma batalha com quem não se pode vencer. Caso o aluno não saiba a resposta para algum questionamento feito pela banca, é preferível assumir que não há uma resposta naquele momento em vez de tentar improvisar. Além disso, não leve as críticas para o lado pessoal: o professor está apenas fazendo o trabalho dele, que é instruir o aluno para alcançar o sucesso.

Espero que as dicas tenham ajudado em algo para este grande dia. Boa apresentação!